Content

Flutuar - III Festival Balonismo Coruche

Sponsored by Cepsa




Flutuar - III Festival de Balonismo de Coruche

Coruche, Portugal - Capital Mundial da Cortiça



O FESTIVAL

A Windpassenger coorganiza com a Câmara Municipal de Coruche o Flutuar - III Festival de Balonismo de Coruche sponsored by Cepsa, a apenas 50 minutos de Lisboa. O evento, que em 2019 ganha uma identidade renovada com a adoção da marca Flutuar, prevê trazer a Portugal entre 25 a 35 equipas de balonismo de várias nacionalidades com a participação de balões de formato convencional e de forma especial. O festival estará sob Direção Técnica de Guido Van Der Velden dos Santos, piloto da Windpassenger.

Com a ambição reforçada de se tornar uma referência nacional e internacional ao longo dos próximos anos, o festival promete oferecer uma agenda repleta de surpresas e bons momentos para toda a família ao longo de 6 dias.


O FESTIVAL

A Windpassenger coorganiza com a Câmara Municipal de Coruche o Flutuar - III Festival de Balonismo de Coruche sponsored by Cepsa, a apenas 50 minutos de Lisboa. O evento, que em 2019 ganha uma identidade renovada com a adoção da marca Flutuar, prevê trazer a Portugal entre 25 a 35 equipas de balonismo de várias nacionalidades com a participação de balões de formato convencional e de forma especial. O festival estará sob Direção Técnica de Guido Van Der Velden dos Santos, piloto da Windpassenger.

Com a ambição reforçada de se tornar uma referência nacional e internacional ao longo dos próximos anos, o festival promete oferecer uma agenda repleta de surpresas e bons momentos para toda a família ao longo de 6 dias.


O FESTIVAL

A Windpassenger coorganiza com a Câmara Municipal de Coruche o Flutuar - III Festival de Balonismo de Coruche sponsored by Cepsa, a apenas 50 minutos de Lisboa. O evento, que em 2019 ganha uma identidade renovada com a adoção da marca Flutuar, prevê trazer a Portugal entre 25 a 35 equipas de balonismo de várias nacionalidades com a participação de balões de formato convencional e de forma especial. O festival estará sob Direção Técnica de Guido Van Der Velden dos Santos, piloto da Windpassenger.

Com a ambição reforçada de se tornar uma referência nacional e internacional ao longo dos próximos anos, o festival promete oferecer uma agenda repleta de surpresas e bons momentos para toda a família ao longo de 6 dias.
Coruche localiza-se num território que oferece excelentes condições para a prática do balonismo, possuindo uma paisagem diversa caracterizada pela presença de imponentes áreas de Floresta de Montado, do Rio Sorraia – um afluente do Rio Tejo, o rio de maior dimensão que vindo de Espanha divide Portugal – e do Vale Agrícola do Sorraia – chamado localmente de "Lezíria Ribatejana” – , uma das mais férteis áreas agrícolas de Portugal onde se produzem anualmente toneladas de milho e arroz de elevada qualidade.

No território que está destinado aos voos de balão de ar quente durante o Festival destaca-se a Floresta de Montado. Este tipo de floresta, que pode ser encontrada unicamente nos territórios da bacia do Mediterrânio, está, segundo as Nações Unidas (UN) e a World Wild Fund for Nature (WWF), na base de um dos 35 ecossistemas mundiais mais importantes para a conservação da biodiversidade, estando equiparado à Amazónia, à savana Africana ou ao Bornéu. É um habitat natural para espécies de plantas e aves, mamíferos, répteis e anfíbios. É destas florestas, precisamente da árvore "Sobreiro”, que é extraída a cortiça, um incrível produto natural, comumente encontrado como vedante de vinho através da rolha. A produção mundial de cortiça é de 340 mil toneladas por ano, das quais 55% são oriundas de Portugal.

A extração da cortiça é um processo controlado que não requer o abate dos sobreiros, pelo contrário, contribui para a sua regeneração. É a indústria da cortiça que viabiliza a continuidade da Floresta de Montado, ao contribuir para a manutenção das florestas e das populações que dependem delas. Uma estimativa recente prevê que só em Portugal, onde existe a maior área mundial de montado, a cortiça explorável seja suficiente para satisfazer a procura do mercado durante os próximos 100 anos. Em média, em Coruche, onde existem várias unidades industriais de processamento de cortiça, são produzidas quase 6 milhões de rolhas por dia, que são depois exportadas diariamente para todo o mundo.

Coruche é igualmente um território com passado e história. Não é conhecido ao certo quando a população de Coruche se estabeleceu, mas existem vários achados arqueológicos que comprovam a presença humana desde o Paleolítico.

Coruche recebe o seu primeiro foral como "Vila de Coruche” por D. Afonso Henriques em 26 de maio de 1182, segundo o modelo do foral de Évora, confirmado por D. Sancho I, em 1189, e por D. Afonso II, em 1218, mantendo-se até D. Manuel, quando este, no século XVI, procede à reforma dos forais. Este importante documento veio estabelecer um concelho e regulamentar a sua administração, fronteiras e privilégios.

Por tudo o que representa, Coruche é um território que inspira confiança, cultura, inovação e desenvolvimento, preservando as características rurais e a enorme paixão pela natureza.

Estamos, pois, certos de que o nosso convite para que visite o Flutuar - III Festival Balonismo Coruche é irrecusável. Esperamos por si!

Coruche localiza-se num território que oferece excelentes condições para a prática do balonismo, possuindo uma paisagem diversa caracterizada pela presença de imponentes áreas de Floresta de Montado, do Rio Sorraia – um afluente do Rio Tejo, o rio de maior dimensão que vindo de Espanha divide Portugal – e do Vale Agrícola do Sorraia – chamado localmente de "Lezíria Ribatejana” – , uma das mais férteis áreas agrícolas de Portugal onde se produzem anualmente toneladas de milho e arroz de elevada qualidade.

No território que está destinado aos voos de balão de ar quente durante o Festival destaca-se a Floresta de Montado. Este tipo de floresta, que pode ser encontrada unicamente nos territórios da bacia do Mediterrânio, está, segundo as Nações Unidas (UN) e a World Wild Fund for Nature (WWF), na base de um dos 35 ecossistemas mundiais mais importantes para a conservação da biodiversidade, estando equiparado à Amazónia, à savana Africana ou ao Bornéu. É um habitat natural para espécies de plantas e aves, mamíferos, répteis e anfíbios. É destas florestas, precisamente da árvore "Sobreiro”, que é extraída a cortiça, um incrível produto natural, comumente encontrado como vedante de vinho através da rolha. A produção mundial de cortiça é de 340 mil toneladas por ano, das quais 55% são oriundas de Portugal.

A extração da cortiça é um processo controlado que não requer o abate dos sobreiros, pelo contrário, contribui para a sua regeneração. É a indústria da cortiça que viabiliza a continuidade da Floresta de Montado, ao contribuir para a manutenção das florestas e das populações que dependem delas. Uma estimativa recente prevê que só em Portugal, onde existe a maior área mundial de montado, a cortiça explorável seja suficiente para satisfazer a procura do mercado durante os próximos 100 anos. Em média, em Coruche, onde existem várias unidades industriais de processamento de cortiça, são produzidas quase 6 milhões de rolhas por dia, que são depois exportadas diariamente para todo o mundo.

Coruche é igualmente um território com passado e história. Não é conhecido ao certo quando a população de Coruche se estabeleceu, mas existem vários achados arqueológicos que comprovam a presença humana desde o Paleolítico.

Coruche recebe o seu primeiro foral como "Vila de Coruche” por D. Afonso Henriques em 26 de maio de 1182, segundo o modelo do foral de Évora, confirmado por D. Sancho I, em 1189, e por D. Afonso II, em 1218, mantendo-se até D. Manuel, quando este, no século XVI, procede à reforma dos forais. Este importante documento veio estabelecer um concelho e regulamentar a sua administração, fronteiras e privilégios.

Por tudo o que representa, Coruche é um território que inspira confiança, cultura, inovação e desenvolvimento, preservando as características rurais e a enorme paixão pela natureza.

Estamos, pois, certos de que o nosso convite para que visite o Flutuar - III Festival Balonismo Coruche é irrecusável. Esperamos por si!

Coruche localiza-se num território que oferece excelentes condições para a prática do balonismo, possuindo uma paisagem diversa caracterizada pela presença de imponentes áreas de Floresta de Montado, do Rio Sorraia – um afluente do Rio Tejo, o rio de maior dimensão que vindo de Espanha divide Portugal – e do Vale Agrícola do Sorraia – chamado localmente de "Lezíria Ribatejana” – , uma das mais férteis áreas agrícolas de Portugal onde se produzem anualmente toneladas de milho e arroz de elevada qualidade.

No território que está destinado aos voos de balão de ar quente durante o Festival destaca-se a Floresta de Montado. Este tipo de floresta, que pode ser encontrada unicamente nos territórios da bacia do Mediterrânio, está, segundo as Nações Unidas (UN) e a World Wild Fund for Nature (WWF), na base de um dos 35 ecossistemas mundiais mais importantes para a conservação da biodiversidade, estando equiparado à Amazónia, à savana Africana ou ao Bornéu. É um habitat natural para espécies de plantas e aves, mamíferos, répteis e anfíbios. É destas florestas, precisamente da árvore "Sobreiro”, que é extraída a cortiça, um incrível produto natural, comumente encontrado como vedante de vinho através da rolha. A produção mundial de cortiça é de 340 mil toneladas por ano, das quais 55% são oriundas de Portugal.

A extração da cortiça é um processo controlado que não requer o abate dos sobreiros, pelo contrário, contribui para a sua regeneração. É a indústria da cortiça que viabiliza a continuidade da Floresta de Montado, ao contribuir para a manutenção das florestas e das populações que dependem delas. Uma estimativa recente prevê que só em Portugal, onde existe a maior área mundial de montado, a cortiça explorável seja suficiente para satisfazer a procura do mercado durante os próximos 100 anos. Em média, em Coruche, onde existem várias unidades industriais de processamento de cortiça, são produzidas quase 6 milhões de rolhas por dia, que são depois exportadas diariamente para todo o mundo.

Coruche é igualmente um território com passado e história. Não é conhecido ao certo quando a população de Coruche se estabeleceu, mas existem vários achados arqueológicos que comprovam a presença humana desde o Paleolítico.

Coruche recebe o seu primeiro foral como "Vila de Coruche” por D. Afonso Henriques em 26 de maio de 1182, segundo o modelo do foral de Évora, confirmado por D. Sancho I, em 1189, e por D. Afonso II, em 1218, mantendo-se até D. Manuel, quando este, no século XVI, procede à reforma dos forais. Este importante documento veio estabelecer um concelho e regulamentar a sua administração, fronteiras e privilégios.

Por tudo o que representa, Coruche é um território que inspira confiança, cultura, inovação e desenvolvimento, preservando as características rurais e a enorme paixão pela natureza.

Estamos, pois, certos de que o nosso convite para que visite o Flutuar - III Festival Balonismo Coruche é irrecusável. Esperamos por si!

Flutuar - III Festival de Balonismo de Coruche


voltar
Organização Windpassenger Coruche
Patrocinador principal Cepsa
Parceiros media principais Rádio Renascença